Úmbria (Itália) se alia a operadoras para ganhar força no Brasil

17/08/2018

Apresentar um novo destino, localizado em um dos países mais estimados e óbvios da Europa mas, mesmo assim, desconhecido pela maioria. Essa é a ideia de Francisco Ancona Lopez, que recentemente fechou um acordo para trabalhar a região italiana de Úmbria no Brasil através da Ad Hoc Marketing, divisão de sua agência, a Ancona Lopez, para projetos especiais de marketing de destinos e produtos.
Um primeiro e importante passo neste sentido foi dado na tarde de hoje em evento na sede da Agaxtur, em São Paulo. O executivo, junto da conselheira da Federação de Hotéis da Úmbria (Federalberghi), Elena Angeletti, assinou um acordo de colaboração para venda do destino no País com um pool formado por quatro operadoras, sendo elas a própria Agaxtur, Stella Barros, Primetour e a Top Service, focada em Mice e que acertou a entrada na aliança na véspera do evento. Uma agência, a Home Tour, ainda se uniu ao grupo e assinou o mesmo protocolo de parceria.
Dado o tiro inicial, Ancona já traçou como será a continuação do trabalho de promoção turística, que deve durar três anos. A começar por capacitações: as equipes de todas as operadoras dentro do acordo serão introduzidas no destino, com treinamentos e um famtour, e então repassar para todas as suas agências parceiras.
"Mas é importante ressaltar que cada uma das operadoras do acordo tem uma especialidade diferente. Sentaremos com cada uma delas nas próximas semanas para entender quais atrativos da região de Úmbria mais se adequam ao seu público, para que assim elas possam criar produtos e roteiros específicos, seja enogastronomia, jazz, passeios religiosos rotas medievais... O que quer que seja mais adequado ao seu público", explicou Francisco Ancona.

Mas o objetivo final está claro: dar ao destino uma identidade, destacá-lo entre os pontos turísticos mais conhecidos da Itália e tirá-lo da sombra de cidades mais visadas.
O DESTINO
Apresentada como a "Nova Itália" por Ancona, dada a novidade que representa ao mercado brasileiro, a Úmbria é conhecida como "coração verde" da Itália, tanto pelos seus campos, que dominam boa parte da região, quanto por sua localização - fica no centro do país, entre Toscana, onde fica Florença, e Lazio, lar da capital Roma. Isso dá uma posição privilegiada a região, que pode ser encaixada nos roteiros já existentes das cidades icônicas italianas.Leonardo RamosElena Angeletti, da Federalberghi, celebra parceria com Ancona e operadoras
Sua principal cidade é Assis, onde nasceu o frade católico do País, São Francisco de Assis. Ela é a maior responsável por atrair visitantes para a região, principalmente turistas religiosos do mundo todo.
Um investimento de seis milhões de euros que Úmbria deve destinar aos chamados Caminhos de Francisco, que liga diversas cidades italianas à Assis, foi ressaltado por ele, o que deve atrair turistas tanto da religião quanto curiosos. "O problema é a falta de uma associação da cidade ao nome Úmbria e a seus demais atrativos", lamenta o executivo.
Entre os principais atributos da Úmbria está algo que é comum em boa parte do país: sua história. Ela foi habitada pelos umbros séculos antes de cristo, depois por etruscos e, enfim, os romanos, o que deu à região um rol enorme de construções, vilarejos e catedrais históricas e medievais. Cidades como Orvieto, Faligno, Narni e Spoleto se destacam neste sentido.