Tomate DOCG Made em Italy

29/08/2018

ROMA \ aise \ - Começou a obrigação de indicar no rótulo a fonte para tomate "pelati", e polpa, concentrado e outros produtos de tomate, assim expondo ao engano de produtos cultivados no exterior e importados para se fazer passar como italianos. A observação vêm da Coldiretti (Associação dos cultivadores) que anunciou que ante ontem, 26 de agosto, terminou o prazo de 120 dias para a entrada em vigor, após a publicação no Diário Oficial No 47, de 26 de Fevereiro de 2018, o decreto interministerial sobre a origem obrigatória dos produtos como conservas e pelati, além de concentrado e molhos, que são compostos por pelo menos 50% de derivados de tomate.

Os produtos feitos na Itália, obtidos com tomates cultivados e processados ​​na Itália, explica Coldiretti, serão finalmente reconhecidos nas prateleiras com as palavras "Origem do tomate: Itália".

A embalagem de todos os derivados de tomate, pelati e molhos produzidos na Itália vai de fato ter doravante obrigatoriamente indicado no rótulo as seguintes indicações: a) País de cultivo de tomate; b) País de processamento do tomate. Se estas fases ocorrerem no território de vários países, poderão ser utilizadas as seguintes indicações, dependendo da origem: países da UE, países não pertencentes à UE