Satelite Vega com Aeolus

23/08/2018

Vega com Aeolus, o satélite que estudará os ventos do espaço, foi lançado.

Após um adiamento devido a condições climáticas adversas, decolou às 23h20 (horário da Itália) do porto espacial de Kourou, na Guiana Francesa. Para transportar o foguete de fabricação italiana, que até agora não perdeu um lançamento. A sonda da ESA entrou em órbita e pela primeira vez vai levar ao espaço um laser ultravioleta fabricado na Itália por Leonardo, graças ao qual medirá a direção e a velocidade de correntes de ar de até 30 km de altitude.

Uma tecnologia capaz de trazer grandes melhorias para as previsões meteorológicas para modelos climáticos, que até mesmo na NASA não conseguiram projetar com sucesso. 

Novo sucesso do foguete italiano Vega.

Juntamente com as novidades, uma confirmação. De fato, Vega marcou outro gol. O foguete Arianegroup, desenvolvido e construído pela Avio nas fábricas italianas em Colleferro, demonstrou mais uma vez sua confiabilidade, trazendo com sucesso sua carga para a órbita pela décima segunda vez. É capaz de transportar uma carga de uma tonelada e meia até 700 quilômetros de altitude: "Um investimento inteligente para a capacidade de acesso ao espaço - Samantha Cristoforetti definiu isso, ela também em Kourou para assistir ao lançamento - com uma grande capacidade de expansão graças ao desenvolvimento do novo Vega C, que terá uma "carga útil", uma carga, maior para transportar no futuro ".

Também o Portugal esta presente neste lançamento, a LusoSpace produziu dois magnetómetros (instrumentos com os quais é possível mapear o campo magnético da Terra), enquanto a Omnidea produziu e testou as válvulas que asseguram a limpeza da componente óptica do Aladin, o principal instrumento do Éolo, que tem um telescópio e o laser Leonardo.