O cardeal negro Arinze desafia o Papa: "quantos você pode hospedar? Vamos ajudá-los em casa"

16/08/2019

Mesmo "o Papa Negro" contra a retórica da hospitalidade celebrada pelo Papa Francisco. O cardeal Francis Arinze, nigeriano e ex-prefeito da Congregação para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos no Vaticano, entrevistado pelo tabloide inglês Catholic Herald, advertiu a Igreja e o Ocidente:

todos os migrantes devem se perguntar: "Qual é o seu futuro: trabalho, vida familiar, cultura, religião? Pense em tudo isso
todos os migrantes devem se perguntar: "Qual é o seu futuro: trabalho, vida familiar, cultura, religião? Pense em tudo isso

"Não enganem os jovens, o dinheiro não cresce nas arvores na Europa", e ainda "a Europa e a América podem ser de grande ajuda, não encorajando os jovens a chegar como se encontrassem o paraíso na Europa, mas ajudando seus países ".

"Todo governo - continuou o cardeal de 87 anos - deve entender quantas pessoas pode aceitar. Não apenas a entrada, mas a moradia, o trabalho, a família, a integração cultural".
Card. Arinze com São João Paulo II
Card. Arinze com São João Paulo II

Em outras palavras, para ser assim, deve ser transformado em integração e não simplesmente exploração. O cardeal afirma que os países que perdem a juventude estão perdendo pessoas que poderiam construir o futuro dessa nação. Em 1967, Arinze se tornou um refugiado durante a guerra civil nigeriana e aprendeu uma lição:

"É melhor uma pessoa permanecer em sua própria terra - país, cidade, área - e trabalhar lá. Em geral, não podemos negar uma pessoa o direito de procurar outra área em que tenha mais paz, ou ainda mais educação, cultura ou oportunidades econômicas ". Mas todos os migrantes devem se perguntar: "Qual é o seu futuro: trabalho, vida familiar, cultura, religião? Pense em tudo isso, nas considerações a fazer quando mencionamos a palavra migrante. Devemos agradecer àqueles que são gentis com os migrantes, quem os acolhe. É o ensinamento de Cristo, segundo a Bíblia, sem perder de vista as considerações anteriores ".