Não apenas fotografa da Mafia - Letizia Battaglia em São Paulo

27/04/2019

Não apenas "Fotógrafa da Máfia" , mas também testemunha da vida e da sociedade da Itália : Letizia Battaglia é reconhecida como uma das figuras mais importantes da fotografia contemporânea , não só por suas fotos firmemente presentes no imaginário coletivo , mas também pelo valor civil e ética , que ela atribuiu à fotografia .

Letizia Battaglia
Letizia Battaglia

Das fotos dos delitos praticadas por mafiosos em Palermo (Sicilia) , sua cidade natal. Agora com 84 anos , esta fantastica fotógrafa revela que já pensou várias e várias  vezes destruir seus negativos dos anos 70/80 , período da maior atividade tentando mostrar a violência praticada pela Máfia , alguma vez unica testemunha dessa louca guerra em terra de Sicilia . A partir de hoje 27/04, algumas de suas mais famosas imagens estarão em exposição no Instituto Moreira Salles , na avenida Paulista .

O trabalho de Letizia Battaglia se destaca por seu compromisso social e político apaixonado . Por trinta anos ele fotografou sua terra , a Sicília, com imagens em preto e branco crus e dolorosas , denunciando a atividade da máfia com relatos corajosos e incisivos para o jornal "L'Ora" de Palermo . Convicta da validade do compromisso civil como factor de mudança , ao longo dos anos pôs o seu talento e paixão ao serviço de diferentes causas , da questão feminina , aos problemas ambientais , aos direitos dos reclusos , como fotógrafa , directora , editora , ambientalista (ela era vereadora , conselheira regional e deputada) . Pesquisando na costa leste de Palermo , atribuída a ela sob o projeto do atlas italiano301 , ela tomou lugares marcados por sinais óbvios de degradação , com imagens fortes e diretas , de alta coerência formal . Mas é uma degradação que , como as legendas muito detalhadas sublinham , é apenas uma das muitas conseqüências da moral e da civilização . Que só pode ser resgatado da forte participação . Como o de Letizia Battaglia que foi capaz de combinar arte , compromisso , consciência e coração .

Estiveram presentes para o Site Italia , no dia da inauguração , o Jornalista Djávlon e a responsável de moda , costume e sociedade Cris Vicente .

A exposição tem curadoria de Paolo Falcone , especialista na obra da fotógrafa , e é uma adaptação da mostra montada em Palermo (Cantieri Generali della Zisa) e em Roma (Maxxi) . Com apoio do Instituto Italiano de Cultura de São Paulo e do Rio de Janeiro , Departamento de Cultura do Município de Palermo e Fundação Sambuca reúne 58 imagens , exemplares de publicações e vídeos , entre eles o documentário La mia Battaglia (2016), do cineasta siciliano Franco Maresco. Entre setembro de 2018 e março de 2019 a mostra foi apresentada no IMS Rio .

Entrada gratuita
27 de abril a 22 de setembro de 2019

Terça a domingo e feriados (exceto segunda), das 10h às 20h. Quinta (exceto feriados), das 10h às 22h.

IMS Paulista
Galeria 3
Avenida Paulista, 2424
São Paulo/SP