Museu Nacional do Rio terá apoio da Itália para recuperação de acervo

12/06/2019

O Museu Nacional, destruído por um incêndio em setembro do ano passado, já tem um teto provisório. A estrutura foi feita com um material metálico. Além disso, o museu contará com a colaboração do governo italiano para recuperação do acervo.

O Ministério de Cultura da Itália anunciou a colaboração com o Brasil, que inclui desde o trabalho técnico até o empréstimo das peças. Já a nova cobertura irá garantir o trabalho de reforço nas paredes do prédio, e também na construção do teto definitivo.

A Itália enviará ao Rio, em condição de empréstimo por longo prazo, uma seleção de peças que serão expostas no Museu Nacional quando ele estiver pronto para a reabertura. Até lá, a exposição será instalada na Sala Roma do Consulado Geral da Itália, no Centro do Rio.

Estátua grega quebrada durante incêndio no Museu Nacional será restaurada com apoio de técnicos italianos — Foto: Instituto Italiano di Cultura/Divulgação
Estátua grega quebrada durante incêndio no Museu Nacional será restaurada com apoio de técnicos italianos — Foto: Instituto Italiano di Cultura/Divulgação

Além do empréstimo das peças, o Ministério da Cultura italiano irá colaborar na restauração de uma Koré, uma importante estátua feminina grega, que foi encontrada em 1853 em um túmulo na Itália e fazia parte do acervo do Museu Nacional. A estátua acabou quebrada no incêndio.

Em nota o Istituto Italiano di Cultura disse:

"Como é notório, no Museu Nacional era preservada a preciosa coleção arqueológica que a imperatriz Teresa de Bourbon trouxe como dote de seu casamento com o imperador Pedro II do Brasil. Quase todo este acervo foi destruído no trágico acidente".

Estão envolvidos no acordo de colaboração o Parque Arqueológico de Herculano e o Museu Arqueológico de Napoli.

Simpósio internacional

O Istituto Italiano di Cultura e o Consulado Geral da Itália no Rio de Janeiro, em colaboração com o MIBAC - Ministero per i Beni e le Attività Culturali da Itália, apresentam dia 19 um simpósio internacional sobre a gestão do patrimônio cultural, material e imaterial, sua preservação, valorização e promoção, em um contexto caraterizado por uma rápida evolução e por uma redefinição necessária do papel do museu.

Esta redefinição pode aproveitar modelos de management virtuosos, assim como utilizar avançadas experimentações tecnológicas, à serviço da cultura. O simpósio tem um intento propositivo, tanto no sentido de promover o encontro e o diálogo entre representantes de instituições governativas, universidades e museus da Itália e do Brasil, quanto no de ilustrar as best practices experimentadas em ambos os países.

A iniciativa constitui uma importante ocasião de reflexão após o trágico incêndio que destruiu o Museu Nacional da Quinta da Boa Vista, no Rio de Janeiro. O infausto episódio de setembro, no qual foi destruída grande parte da coleção greco-romana trazida ao Rio pela Imperatriz Teresa Cristina, acabou por reunir a Itália e o Brasil no signo de uma nova colaboração, um esforço conjunto dos dois países para preencher o vazio deixado pela tragédia.

A Itália oferece parte de seu patrimônio histórico e artístico, e suas excelências na restauração, para que a coleção do Museu Nacional seja reconstituída. Ao mesmo tempo, este desafio nos leva à necessidade de avançar na proposição e na implementação de soluções inovadoras, seja do ponto de vista da gestão e da segurança dos museus, seja no tocante à utilização de dispositivos multimídia e de realidade aumentada que proporcionam novas modalidades de recuperação da memória e inéditas oportunidades de fruição do passado.

"O museu como laboratório: entre memória, sustentabilidade e inovação".

Organizado pelo Instituto Italiano de Cultura, o evento contará com a participação da vice-ministra da Cultura da Itália, Lucia Borgonzoni, e de uma delegação de profissionais de importantes museus da Itália.

Também participarão do simpósio diretores e curadores dos principais museus do Brasil e da Itália, além de gestores e empreendedores da cultura dos dois países.

Fonte: Istituto Italiano di Cultura Rio de Janeiro - G1 e Ministero Italiano di Cultura