Do Brasil a San Marino: especial da Record Tv 

17/03/2019

Nosso responsável para relações exteriores da Associação Nacional Italo Brasileira Ordem e Progresso, também Cônsul de San Marino, Mario Turnaturi esteve com a Jornalista Thais Furlan e a Rede Record em San Marino a mais antiga Republica do Planeta, encravada na Italia. O serviço realizado pela jornalista Thais Furlan será veiculado na edição da noite do Jornal da Record, segundo telejornal brasileiro em audiência.

Na esquerda O Cônsul em São Paulo Turnaturi e a jornalista Thaís Furlan
Na esquerda O Cônsul em São Paulo Turnaturi e a jornalista Thaís Furlan

A comunicá-lo é a Agência de Desenvolvimento Econômico - Câmara de Comércio que explica como "A participação no evento em questão da famosa jornalista Thais Furlan (correspondente internacional do Jornal da Record) tem o propósito de valorizar as peculiaridades da República da San Marino em relação ao patrimônio histórico, cultural e natural, às estruturas de hospitalidade, à gastronomia típica e também fornecerá informações, curiosidades e dados em relação à qualidade do serviço ao grande público brasileiro na plataforma de TV, na Web e nas redes sociais mais populares. falando da vida e economia da República de San Marino. A Agência para o Desenvolvimento Econômico, tem entre seus objetivos prioritários também identificar novos fluxos turísticos potenciais e o mercado brasileiro representa um alvo de grande interesse para o desenvolvimento de políticas e estratégias promocionais e comerciais. Estatisticamente, o turismo do Brasil para a vizinha Itália em 2017 registrou um aumento de +23,1% em relação ao ano anterior, destacando o forte crescimento nos produtos de turismo de luxo. A Itália permanece em 4º lugar na preferência dos turistas brasileiros por viagens de luxo e o Brasil está em 2º lugar no Top 30 no aumento do número de turistas na Itália em 2017. A visita da Record TV e do Jornal da Record foi organizada graças à atividade promocional do Consulado Geral da República de San Marino em San Paolo com o chanceler Mario Turnaturi, do Embaixador da República de São Marino no Brasil Filippo Francini com o apoio de numerosos operadores turísticos de San Marino, associações culturais e a colaboração sinérgica da Secretaria de Estado do Turismo, do Departamento de Institutos Culturais e San Marino RTV.

A República de San Marino ou Sereníssima República de San Marino (também chamada São Marinho e São Marino - em italiano: Repubblica di San Marino) é um país situado nos Apeninos. Ele é um enclave, completamente envolto pela Itália. Faz fronteira com as províncias italianas da Emília-Romagna e das Marche. Sua área é de apenas 61 km² com uma população estimada em 30 000 hab. Sua capital é a Cidade de San Marino. San Marino é um dos microestados europeus junto com Liechtenstein, Vaticano, Mônaco, Andorra, e Malta, San Marino tem a menor população de todos os membros do Conselho da Europa.

San Marino é considerado o estado nacional mais antigo do mundo, já que a lenda diz que o país foi fundado em 3 de setembro de 301 por Marinus de Rab. Diz a lenda que Marinus deixou Rab, então uma colônia romana, em 257, quando o futuro imperador, Diocleciano, emitiu um decreto solicitando a reconstrução dos muros da cidade de Rimini, que havia sido destruída por piratas libúrnios.

Foto Lorenzo Taccioli
Foto Lorenzo Taccioli

A Constituição de San Marino é histórica, ou seja, não escrita, compondo-se, dentre outros documentos jurídicos importantes, pelos Estatutos de 1600. Ela estabelece uma forma parlamentar de governo. O parlamento, chamado de Grande e Geral Conselho, possui sessenta membros e é presidido por dois capitães-regentes, que são Chefes de Estado por um prazo de seis meses. O poder executivo é exercido pelo Congresso de Estado, formado de dez conselheiros escolhidos entre os membros do Grande e Geral Conselho.

Apesar de não ser muito industrializado, San Marino tem uma das maiores rendas per capita da Europa. O turismo é a principal fonte de renda do país, devido a sua proximidade com Rimini (grande localidade de turismo), no mar Adriático. Outras fontes de renda são os bancos, produtos eletrônicos e cerâmicas. Cultivam-se vinhas e cereais e criam-se ovinos nos campos. Graças a um acordo com a Provincia de Rimini San Marino tem acesso ao Porto e Aereoporto internacional localizado a poucos quilômetros da Republica.

San Marino tem uma das menores forças armadas do mundo. Seus diferentes ramos têm variadas funções, incluindo: desempenho cerimonial, patrulhamento das fronteiras, montar guarda em prédios do governo, da polícia e de assistência nos principais processos penais. Existe também uma polícia, o Corpo da Gendarmaria da República de San Marino, que é tecnicamente parte das forças militares da república.

Fonte: Consulado de San Marino em São Paulo e Wikipedia. Foto: libertas.sm , Lorenzo Taccioli