Cidadania Ius Sanguinis Subsecretário Merlo: Nenhuma limitação no Decreto de Imigração

13/09/2018

Roma "A Batalha foi ganha". Assim, o chanceler Ricardo Merlo explica aos italianos no exterior que não haverá limitação à transmissão da cidadania ius sanguinis no chamado decreto de imigração, como queriam o precedente Governo e seus aliados.

Subsecretário Ministero Relações Exteriores Riccardo Merlo
Subsecretário Ministero Relações Exteriores Riccardo Merlo

De volta a Roma, o Subsecretário com um vídeo  no seu facebook que você pode ver aqui https://www.facebook.com/ricardo.merlo.3/videos/10156667694139287/ disse que "acabei de falar com o Ministro do Interior e Vice Primeiro Ministro Matteo Salvini, que anunciou-me ter removido a limitação à transmissão da cidadania ius sanguinis pelo decreto de imigração."

"Não há limitação", ressalta o subsecretário. "Conseguimos nos livrar dessa discriminação, essa limitação contra a qual estávamos totalmente contra. Batalha vencida! ", Conclui.

Ministro Matteo Salvini e Sub.Min. Exterior Riccardo Merlo
Ministro Matteo Salvini e Sub.Min. Exterior Riccardo Merlo

Já no passado Governo no decreto imigração tinha a ipotese de limitar a cidadania aos descendentes, e nesta nova discussão alguém também tinha ventilado a possibilidade desta mudança cujo rascunho foi amplamente comentado nos últimos dias pela imprensa nacional. O rascunho como na antiga versão do Governo precedente também continha a limitação para a segunda geração de descendentes de italianos na transmissão da cidadania ius sanguinis. Uma limitação contra nos do site Italia, o inteiro centro direita e somente nos últimos meses também Fabio Porta, coordenador do Pd na América do Sul. Também Forza Italia com Fuchsia Nissoli foi contra, até escrevendo uma carta aberta ao Ministro Salvini. Unica a favor de eventual mudança a Deputada del Pd Francesca La Marca eleita na America Centrale e Norte America.

Protestos na Frente da Camara 2017
Protestos na Frente da Camara 2017

A contestação destas possíveis mudanças existem já a mais de 4 anos, com manifestações em toda Itália (lembramos a de Roma na frente do Pantheon com milhares de pessoas aonde nosso jornalista responsável Djávlon se manifestou com rigor em relançar a qualquer mudança para os Italianos no Exterior) quando o Governo de Esquerda tentou modificar a juri sanguinis, juntando outras regras para favorecer os filhos de emigrantes estrangeiros na Itália (em parte justa), mas querendo modificar a Lei actual diminuindo a possibilidade de transmissão via sanguíneas. 

Agora graças ao Ministro Salvini ao Subsecretário Merlo e a todos os que reclamaram, a Lei não sera modificada, so pedimos, que a forma documental de mostrar este direito seja regulamentada na forma de garantir, celeridade e menores custos a quem quer ser italiano e se mudar para italia e rigida, e onerosa, com eventuais tentativas de se utilizar deste direito pensando a ficar em outros países. Atualmente é muito dispendioso e longo conseguir comprovar o seu direito de cidadania, e não são exigidas as coisas principais como o Conhecimento da Lingua e Cultura Italiana.