Campanha eleitoral do Italo-Brasileiro #MilhoesComBolsonaro

16/09/2018

Líder nas pesquisas de intenção de voto, o candidato italo-Brasileiro a presidente da republica do Brasil Jair Bolsonaro (PSL) não fará campanha de rua nem em vídeo no primeiro turno das eleições, segundo um de seus filhos, o deputado estadual Flávio Bolsonaro (PSL-RJ). Em entrevista à rádio 97,1 FM, do Rio, Flávio disse que a orientação dos médicos é que Bolsonaro evite falar para não agravar seu quadro clínico.

Michelle Bolsonaro com o Marido Jair no Hospital
Michelle Bolsonaro com o Marido Jair no Hospital

O candidato está na UTI do Hospital Albert Einstein, em São Paulo, onde se recupera de uma cirurgia de emergência para desobstrução intestinal, causada pelo atentado do último dia 6 em Juiz de Fora (MG). Flávio admite que o pai dificilmente voltará às ruas tendo um segundo turno.

"Ele não está conseguindo nem falar direito, então não pode ir para a internet para fazer transmissão ao vivo. A orientação médica é que nem fale, porque quando fala acumula gases e pode ocasionar mais dor ainda", disse Flávio. "Ao que tudo indica, no primeiro turno não vai ter mais condições médicas de ir para a rua de novo

A cirurgia de reconstituição do intestino dele vai acontecer daqui a dois meses ou mais, não tem como ir pra rua com a barriga aberta. É risco de infecção, é risco de arrebentar. É totalmente contraindicado", ressaltou.

Das pesquisas externas e não oficiais o Bolsonaro tem margem até para ganhar no primeiro turno, mas precisa primeiro ganhar e depois analizar.

Neste final de semana em resposta a mentiras veiculadas por outras colocações de candidados foi lancada a hashtag #MilhoesComBolsonaro que já esta bombando em todos as redes sociais e no Twitter é recorde .

candidato foi acusado por varios candidatos de não ter o apoio das mulheres, mas pelo que vimos hoje em internet e nas ruas, alem de ter apoio de mulheres, brancas e negras, se somaram aos apoiadores índios, e atee chefes de quilombos, um dos eslogan é "Não sou eu que penso igual a ele! É ele que pensa igual a mim!".

Vimos artigos sobre a Pesquisa Datafolha divulgada nesta sexta-feira (14) que aponta, apesar de continuar liderando a corrida ao Planalto, com 26% das intenções de voto, o deputado federal Jair Bolsonaro (PSL) estaria em empate técnico com Marina Silva (Rede), Geraldo Alckmin (PSDB) e Fernando Haddad (PT) em um eventual segundo turno e ainda seria derrotado em um segundo turno contra Ciro Gomes (PDT), que vence todos os adversários nos cenários testados.

COMO PODERIA SER ISTO, se nas ruas os apoiadores de Bolsonaro são milhões e dos outros poucos, COMO, se nas redes sociais a diferencia e de 3 para 1 com todos. Alguém esta mentindo o que acham? Por isto decidimos fiscalizar as eleições do nostro angulo, principalmente se tratando de um candidato de origem italiana.

Em relação as investigação vamos mostrar o  vídeo postado no Youtube, onde o delegado Francischini afirma que a Polícia Federal fez avanços na investigação de Adélio Bispo, o cara que tentou assassinar Bolsonaro.

Trazendo novas e surpreendentes informações, o delegado revelou em primeira mão que o Adélio fez um curso de tiro caro (R$ 670,00), no estande Ponto 38em Florianóspolis, com 30 tiros de revólver e 40 de pistola.

O curso foi marcado, com um grau de coincidência inaceitável, no mesmo dia em que Carlos Bolsonaro, vereador no Rio de Janeiro e filho de Jair, também faria um curso com um policial americano, no mesmo lugar e hora.

Em ligação para o delegado, Carlos afirmou que "talvez tenha escapado com vida porque não foi para o estande aquele dia".

A hipótese é que se Bolsonaro tivesse perdido um filho naquele momento, não haveria candidatura dele à presidência.

Quem era o alvo?
Quem é Adélio?
Quem está por trás de Adélio?
Quem está por trás de 4 advogados?
Quem está por trás de 1 psiquiatra?
Quem é Adélio que paga em dinheiro suas contas?
Quem é Adélio que tem um cartão de crédito internacional e mais dois cartões?

Confira o vídeo