Balotelli e os buu racistas

04/11/2019

Justificar buu racistas ou não justificar? agora a polemica esta desta forma? 

«Não é preciso dar meia-volta: se alguém faz o verso do macaco para um jogador porque ele é negro, isso é racismo, mesmo que muitos digam " sim, mas ". E mesmo que sejam apenas dois o três, são muitos».

Balotelli chuta a bola para torcida
Balotelli chuta a bola para torcida

Damiano Tommasi, de Verona, presidente da associação de jogadores italianos, falou sobre o caso Balotelli e a controvérsia que cerca os fãs do Estadio Scala de Verona. 

"Não é o caso de Balotelli, nem mesmo o de Verona" conta aos jornalistas. 

«Poucos sabem que o patrono de Verona é San Zeno, que era um bispo de cor e que os missionários combonianos ativos na África nasceram aqui. Racista não é uma cidade, mas comportamentos sim, são racistas».

"O problema do racismo existe, é inútil negá-lo, mas é um problema da sociedade civil", acrescentou Tommasi, que, conversando com jornalistas à margem da Gala de Futebol Triveneto em Vicenza, reiterou que "mais que o caso" Balotelli "Eu falaria sobre o caso do buu racista" que infelizmente ainda aparece nos estádios de futebol. Frequentemente, falamos sobre quantos existem, poucos ou muitos certamente são demais. Mesmo um único torcedor que é culpado de tal gesto é demais, esta é a mensagem que devemos transmitir ". 

"O futebol é um reflexo da vida social, história e civilização de um país". 

É a dura acusação de Arrigo Sacchi, ex-técnico e técnico do Milan, que falou ao vivo no Circo Massimo, na Radio Capital, após o caso de racismo em Balotelli, em Verona. 

Eu Djávlon jornalista do Site Italia,  não estou com Ballottelli, estou com aqueles que sofrem racismo todos os dias, na rua, no trabalho, no shopping etc. 

O racismo é um câncer, porque se baseia em argumentos irracionais e falaciosos, é inútil buscar coerência nele. 

Mas o que mais odeio no racismo é o uso politico que alguns fazem dele, seja a direita como a esquerda.

Djávlon