13º Festival do Cinema Italiano

29/09/2018

13º Festival de Cinema Italiano mostra sua força com programação vasta, inédita e de qualidade

Maior evento do gênero da América do Sul, Festival reúne grandes nomes, obras inovadoras e premiação dos produtores em uma mesma edição

Em cartaz desde o dia 17 de setembro com uma grande mostra sobre Sophia Loren em sua Sessão Retrospectiva, o 13º Festival de Cinema Italiano no Brasil é sucesso. Não é para menos: o maior evento do gênero da América do Sul e pioneiro no país se supera a cada edição. Nesta, em 2018, mostra sua força e diversidade através de várias atrações, como noite de abertura com convidados especiais e exibição de sucesso de bilheteria, pré-estreia de filme ítalo-brasileiro, debate com crítico sobre grande musical, programação com obras de cineastas inovadores, além de mostra especial em várias cidades paulistas. Há ainda, o prêmio de melhor filme.

Carmo Della Vecchia e Francesca Cardinale
Carmo Della Vecchia e Francesca Cardinale

Na última terça-feira (25), o 13º Festival teve sua abertura oficial no Auditório Ibirapuera, em uma cerimônia para 1.000 convidados, dentre personalidades do mundo artístico e autoridades. A homenageada da vez e madrinha do evento foi a atriz Mita Medici, um dos maiores nomes do cinema e da TV italianas, que fez uma bela e emocionante encenação no palco. Além dela, também esteve presente como convidada de honra a atriz Francesca Luce Cardinale, uma das promessas do cinema italiano atual e sobrinha do ícone Claudia Cardinale. A noite de abertura contou ainda com o ator ítalo-brasileiro Carmo Dalla Vecchia e com o embaixador italiano Antonio Bernardini. Mas como anunciou à plateia o presidente da Italcam e organizador do Festival, Nico Rossini, "a grande estrela da noite é o cinema"-- e todos se divertiram com a comédia "Como Um Gato na Marginal", de Riccardo Milani, campeão de bilheteria.

Reynaldo Gianecchini e Erica Bernardini
Reynaldo Gianecchini e Erica Bernardini

O evento contou ainda com a pré-estreia do filme "Diminuta", de Bruno Saglia, obra de coprodução ítalo-brasileira que retrata a paixão de um músico pelo jazz. A première ocorreu no Reserva Cultural na segunda-feira (24) e reuniu 200 pessoas. Além do diretor, o elenco marcou presença: Reynaldo Gianecchini, Carlos Vereza e Deborah Evelyn compareceram.

Na quarta (26), o cineasta e crítico Antonio Falduto ao lado de Mita Medici fizeram um bate-papo com o público sobre "O Novo Cinema Italiano" na Fiesp. Os convidados falaram sobre a relação entre música e cinema antes da exibição do premiado musical "Amor e Delinquência", dos irmãos Manetti, tido como uma das produções italianas mais originais da atualidade. A noite também marcou a inauguração da Mostra Cine Sesi no Mundo - Festival de Cinema Italiano, que segue em cartaz até 16 de dezembro em 39 cidades paulistas. A sessão reúne 12 dos melhores filmes das últimas três edições do Festival de Cinema Italiano.

Embaixador Antonio Bernardini e autoridades.
Embaixador Antonio Bernardini e autoridades.

Entre os dias 27 de setembro a 3 de outubro, a capital paulista recebe a Semana de Cinema Italiano Contemporâneo, que traz 15 longas inéditos a partir de uma seleção rigorosa nos conceitos de público e crítica. Uma das apostas desta edição é apresentar aos brasileiros uma nova geração de cineastas italianos que têm inovado na produção de novos conceitos ao romper com os esquemas tradicionais, reinventando assim, o atual cinema italiano. Os filmes são exibidos no Reserva Cultural e na Caixa Belas Artes a preços especiais.

O público irá escolher qual o melhor longa desta edição. A obra mais votada receberá o Prêmio Cinema Italiano, durante cocktail com críticos e personalidades no Reserva Cultural, em São Paulo.