— Carnaval de Veneza —

As origens históricas do Carnaval de Veneza podem ser encontradas em duas tradições antigas: os "Saturnali latinos" e os "cultos dionisíacos gregos", grandes festas religiosas que incluíam o uso de máscaras e representações simbólicas. As origens e o significado do Carnaval de Veneza são inspirados por essas tradições, retrabalhando-os para seus próprios fins: na "Saturnália da Antiga Roma" a ordem social foi subvertida e escravos e cidadãos livres entraram na cidade para se divertir com música e danças selvagens ; nas "Dionisias Gregas", procissões e representações teatrais visavam unir o ser humano à natureza numa harmonia superior, desprovida das convenções sociais estabelecidas pelo homem.

Veneza, portanto, reinterpretou os antigos festivais gregos e romanos para atender às necessidades da Sereníssima (como era chamada a República Marítima de Veneza), que promoveu o Carnaval para dar à população, especialmente as classes mais humildes, um período dedicado à diversão e festas. No carnaval de Veneza, as máscaras garantiam o anonimato total, uma espécie de nivelamento das divisões sociais que às vezes permitiam aos cidadãos até o escárnio público das autoridades e da aristocracia. Essas licenças generosas representavam um escape para as tensões e o descontentamento que foram criados na sociedade por causa dos rígidos limites impostos pela moral e pela ordem pública da República de Veneza.

A cura della redazione di Insidecom