— Massimo Bottura —

O melhor restaurante do mundo é Italiano. A Osteria Francescana de Massimo Bottura, em Modena. O restaurante está no topo do ranking "Os 50 melhores restaurantes do mundo" pela segunda vez.

"Gente, mas vocês percebem o que isso significa para a Itália?" Enrico Crippa e Massimiliano Alaimo me disseram "você trouxe a Itália de volta às rotas gastronômicas do mundo". Nossos artesãos, pescadores e produtores de queijos se beneficiarão disso, as pessoas que nos fornecem matérias-primas incríveis: nosso restaurante vale o turismo gastronômico, treinamento para nossos jovens embaixadores em todo o mundo e na casa dos espanhóis!"

estas as palavras de Massimo Bottura e ainda:

"Meus agradecimentos vão para toda a minha equipe, mas o primeiro pensamento vai para os Refettori (Refeitórios), para o projeto que estamos realizando, para a luta por uma cozinha mais solidária". Estas foram as primeiras palavras de Massimo Bottura, recém premiado, com sua Osteria Francescana, como o melhor restaurante do mundo pela segunda vez.

Com um bis retumbante para o topo da lista de 50 melhores restaurantes do mundo, o chef de Modena foi o grande protagonista da edição do Oscar da Gastronomia 2018, que aconteceu no coração da região Basca na Espanha, um dos motores da gastronomia europeia. Uma grande noite para a Itália que não só subiu novamente no degrau mais alto do pódio, mas mantém um alto padrão de seu desempenho. De fato mais quatro Chefs italianos estão na classificação, como: Niko Romito de "Reale Castel di Sangro" subiu de 43º ao 36º, Massimiliano Alajmo de "Le Calandre" subiu de 29º para 23º lugar e Enrico Crippa com a sua "Piazza Duomo", firmemente no top 20 com um ótimo 16º lugar.

Um dos momentos mais emocionantes, a memória de alguns Chefs que recentemente desapareceram. Em primeiro lugar Anthony Bourdain, agraciados pelo esforço e compromisso "sempre dedicado a contar a todos, e em qualquer nível, a cozinha mundial". Então foram lembrados Gualtiero Marchesi e Paul Bocuse, cada um com uma memória na língua nativa do chef.