Zucchero - Ci si arrende

20/07/2018

Ci si arrende

Esta é uma balada clássica que conta com a participação no violão resofônico de Mark Knopfler, vocalista do Dire Straits. O texto aborda os temas tratados no álbum conceitual "Black Cat" .

A música, produzida pelo músico norte-americano Don Was, conta com a participação extraordinária do guitarrista e fundador do Dire Straits, Mark Knopfler. A peça, graças à poesia visionária de Zucchero "Sugar" Fornaciari, toca os acordes mais profundos da alma.

Aqui Zucchero imagina encontrar Marzia, o primeiro "amor do campo", e confessar que é impossível experimentar esses sentimentos novamente porque eles não são mais tão genuínos quanto os meninos e que você tem que se render ao fato de que não há mais essa pureza. 

Zucchero Fornaciari

O Videoclipe

No videoclipe, aqueles que parecem ser os protagonistas do videoclipe da canção um casal, querendo mostrar que todos somos iguais o que conta aqui è os sentimentos e a lembrança do amor. Eles encontram-se nas margens do Delta do Pó em uma tarde ensolarada, enquanto Zucchero, no salão onde ele tocou o vídeo do Partigiano reggiano, relembra sua memória através da musica.

Zucchero "Sugar" Fornaciari, toca os acordes mais profundos da alma

Pequena Biografia

Adelmo Fornaciari recebeu o apelido Zucchero ("açúcar") de uma de suas professoras de escola. A carreira musical começou em 1970, quando formou sua primeira banda, Le Nuove Luci. Até 1978, Zucchero ainda fundou o Sugar & Daniel e o Sugar & Candies, já fazendo sua singular mistura de rock, gospel, soul e blues.

Zucchero começou a ganhar popularidade ao participar em festivais musicais na Itália. Em 1983, lançou o seu disco de estreia, intitulado "Un Po' Di Zucchero". Em seguida, gravou outro trabalho ao lado de Randy Jackson. Mas foi nove anos depois que Zucchero começou a se tornar relativamente famoso na Europa e Estados Unidos. A sua banda era formada por músicos conhecidos: David Sancious (ex-tecladista de Bruce Springsteen), Michael Walden e Brian Auger.

Mas o sucesso mundial chegou mesmo com o segundo disco, lançado em 1992. "Blues" foi o álbum de música pop italiana mais vendido na história da Itália, atingindo a marca do milhão e meio de cópias vendidas. O disco ainda contava com as participações de Corrado Rustici, David Sancious, Clarence Clemmons e dos Memphis Horns. Agora é considerado um dos maiores músicos da atualidade, amigo pessoal de muitas ícones da musica como Luciano Pavarotti e Andrea Bocelli.


Nota do Site Itália 9,00