Morto Sergio Marchionne

25/07/2018

Ao anuncio da morte as ações FCA caíram 15% isto diz tudo sobre quem era Sergio.

Este não é um clichê, ex-CEO da Fiat-Fca que desapareceu hoje era de fato um homem, fisicamente e profissionalmente experiente, em ambos os lados do Oceano Atlântico.

Nascido em Chieti em 1952, ele era filho de um marechal dos Carabinieri e uma mulher de Istria. Depois de passar seus anos de adolescência em Abruzzo, Marchionne mudou-se com os pais para Ontário, o estado canadense na fronteira com os Estados Unidos. Aqui ele estudou na Universidade de Toronto primeiro e depois em Nova York, completando sua carreira acadêmica com um mestrado em Administração de Empresas pela Universidade de Windsor.

Em 2000, depois de uma longa experiência como advogado e consultor fiscal, chegou à Suíça como CEO de um grupo do setor farmacêutico-sanitário. Ainda na Suíça, ele conseguiu restaurar um gigante nos serviços de inspeção e certificação, atraindo a admirada atenção de metade da Europa.

Entre seus admiradores Gianni Agnelli o chefão da Fiat, após a morte de Agnelli. Ele fez parte do conselho de administração e em seguida CEO da Fiat conseguindo sua obra-prima conseguindo, mesmo empregado de crise 20% da Chrysler, um dos principais grupos automotivos dos USA. Em dez anos essa participação cresceu para 100%, enquanto o relançamento de marcas como Jeep, Maserati e Alfa Romeo provou ser um sucesso.

Sucesso, como muitos outros (Ferrari e a cinquecento campeão de vendas), ao preço de um trabalho incansável e ininterrupto. 

So queremos lembra-lo publicando a carta que ele enviava para cada novo funcionário FCA, Ciao Sergio, grazie

Querida/o Colega

Existe um mundo onde as pessoas não deixam as coisas acontecerem.

Eles fazem acontecer.

Eles não esquecem seus sonhos na gaveta.

Eles os seguram firmemente em suas mãos.

Eles se jogam na briga, aproveitam o risco, deixam sua marca.

É um mundo em que cada novo dia e cada novo desafio dá a oportunidade de criar um futuro melhor.

Quem mora naquele lugar, nunca vive o mesmo dia duas vezes, porque sabe que é sempre possível melhorar alguma coisa.

As pessoas, ali, sentem que pertencem a esse mundo excepcional tanto quanto lhes pertence.

Eles trazem à vida este mundo com o seu trabalho, e o modelam com o seu talento.

Imprimem, de maneira indelével, seus valores.

Talvez não seja um mundo perfeito e certamente não é fácil.

Ninguém está sentado à margem e o ritmo pode ser frenético, porque essas pessoas são apaixonadas - intensamente apaixonadas - pelo que fazem.

Aqueles que escolhem viver lá, o fazem porque acreditam que assumir responsabilidades dá um significado mais profundo ao seu trabalho e a vida.

Bem-vindo naquele mundo

Bem-vindo à Fiat Chrysler Automobiles

Sergio Marchionne

Diretor Executivo