Encontro Conte-Trump em Washington

30/07/2018

O primeiro-ministro Giuseppe Conte chegou à Casa Branca para uma reunião bilateral com o presidente americano Donald Trump.

Após a assinatura do livro de Hospedes na sala Roosevelt os dois mudaram-se no Salão Oval para um cara a cara que foi seguido do bilateral estendido as delegações e a seguir, teve a conferência de imprensa conjunta. Vários tópicos estão na agenda: Mediterrâneo, Líbia, imigração, comércio e tarifas. Também esteve presente no Salão Oval o Conselheiro Nacional de Segurança, John Bolton, o Chefe de Gabinete da Casa Branca, John Kelly, e a porta-voz Sarah Sanders.

Trump promove a política de migração do nosso país: "Estou muito feliz com o que a Itália está fazendo na imigração", disse o presidente dos EUA. E acrescentou que "outros países europeus deveriam fazer o mesmo". Então ele antecipou que, com Conte, ele falaria sobre "fronteiras e até comércio". Sobre este último ponto, ele sublinhou um conceito importante: "Os Estados Unidos têm, como você sabe, um grande déficit comercial com a Itália, 31 bilhões, então temos que consertar as coisas. 

"É uma grande honra para nós tê-lo aqui", disse Trump a Conte" 

Conte obteve da Casa Branca o ok de três pontos trazido para os EUA pelo governo italiano: o apoio dos EUA à Conferência sobre a Líbia a ser realizada na Itália; depois, a cabina de controlo permanente entre os EUA e a Itália para o Mediterrâneo alargado, em termos de luta contra o terrorismo, maior segurança, imigração e, sobretudo, a Líbia; e, finalmente, as garantias de que os interesses das empresas italianas não são afetados pelas tarifas americanas, com particular referência aos produtos agroalimentares.

A final uma cooperação prometida pelo Governo Americano a itália.